Tags


É hoje que viajo. Mas, sinceramente, parece que estou viajando há 47 dias. Desde que deixei o meu apartamento na saudosa Rua Augusta, dormi em 18 diferentes camas (leia-se camas, sofás, colchões no chão, carro, assoalho).

Iniciei a minha vida nômade antes mesmo de cair na estrada. Foi muito bom. Revi amigos, tive maravilhosos dias no Rio de Janeiro, em Minas Gerais e em São Paulo. Hoje, estou escrevendo da casa do meu grande amigo e conselheiro Michel, em Guarulhos.

Nas últimas três noites, eu sonhei com o primeiro destino, que é Amsterdam, na Holanda. Rever esta cidade terá um gostinho particular. Afinal, foi lá que eu, durante o meu primeiro mochilão, perdi um chip de câmera fotográfica com trocentas fotos de várias cidades e países que eu havia visitado antes. Será que eu o encontro perdido por algum lugar? hehe.

Está tudo pronto. Dei-me conta de que a única coisa que esqueci em casa foi o shampoo.

Na imigração, não vou mentir, direi que estou fazendo uma longa viagem não muito planejada e que ficarei na casa de um amigo da comunidade Couch Surfing. Conto com a boa vontade do senhor oficial para deixar um latino-americano adentrar o espaço europeu e explorá-lo.

A semana foi de despedidas. Espero aprender a lidar com isso durante essa viagem. Eu realmente não suporto dar aquele abraço de “até um dia, a gente se vê por aí”. Sinto um aperto forte e meus olhos se manifestam imediatamente.

Não sei o que vou encontrar pela frente durante esse tempo. Estou absolutamente ciente de que no caminho haverá flores e espinhos.

Bem, tenho tudo o que um ser humano precisa: oxigênio e liberdade.

Um beijo e um abraço em todos. E um obrigado a todos os viajantes que conheci ao longo desses anos. A inspiração para isso tudo veio a partir do que eu ouvi por aí.

Space: the final frontier. These are the voyages of the starship Enterprise. Its five-year mission: to explore strange new worlds, to seek out new life and new civilizations, to boldly go where no man has gone before.

Anúncios