A viagem

Tem gente que chama de “volta ao mundo”, mas eu prefiro dizer que estou indo andar, me conhecer melhor a partir do outro e encontrar boas histórias para serem contadas.

A ideia é percorrer algumas regiões do mundo nas quais eu me sinta um ser estranho. Nada de visitar igrejas e museus, como manda o manual do turista. Quero entender como vivem os povos de outras terras e mares. E quero escrever sobre essas personagens.

Não tenho roteiro. Tenho intenções. Quero rasgar, sempre que possível por terra, a Escandinávia, o Leste Europeu, a Índia, o Sudeste Asiático, a Oceania e a África Oriental.

Farei tudo com pouco, muito pouco, dinheiro. Nada de facilitar o projeto. Vou fazer como os locais: comer o prato-feito deles, tomar as conduções abarrotadas e beber a aguardente vagabunda.  Caronas quando possível e Couch Surfing para absorver a cultura e o modo de vida.

Avante!

“O pior naufrágio, é não partir”, Amyr Klink

Anúncios

9 opiniões sobre “A viagem”

  1. Danilo Mesquita disse:

    Boa grande Boca, futuro imediato!

    Em qual ilha da vida te pegamos?

  2. AHÁ! Que lindo.

  3. Carolina C. Coelho disse:

    Você ainda nem foi, mas já estou esperando para ler/ver os relatos e o que mais der pra você mostrar dessa aventura. E torcendo, claro, pra que tudo de bom seja bem melhor do que você espera.
    🙂

  4. saiporai disse:

    Milton, que esta viagem supere todas as tuas expectativas (eu sei que vai), e que vc encontre tudo o que esta procurando, dentro e fora de vc!!!
    Parabens pela decisao e pela escolha dos lugares!!!
    Abraco,
    Guilherme

  5. Marquinho disse:

    Boa Bokka, avante meu brother…o mundo está ai, aos nossos pés…Você sabe que compartilhamos deste mesmo pensamento, num futuro próximo sei que algo desse tipo me espera, é inevitável, não nascemos para ficar “presos” em nosso habitat e limitados a histórias de: Trabalhar, baladas no final de semana e Ubatuba no fim do ano…Sempre a mesma histórias…Acho isso um tanto quanto deprimente…
    Deixo para você um ensinamento que com certeza ajudará nos momentos dificies que inevitavelmente são colocados para testar o quanto podemos crescer e vencer as barreiras….

    “Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver.” Amyr Klink.

  6. Guilherme Martins disse:

    Con los pies en el suelo
    y las manos levantadas.
    Observarse adentro desde fuera
    y mirar a fuera desde dentro
    conectarse para actuar
    y desconectarse para soñar.

  7. Tenho admiração e orgulho de ti!
    beijo, sempre!

  8. Bokka, quase 2 meses sem novos post, logo sem notícias por onde você anda…Tudo sob controle, manda notícias ae! Grande Abrassss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s